Cinderella – Verdade revelada !

Uma das mais famosas história da Walt Disney, foi adaptada para as crianças, nas versões originais e antigas, Na versão dos Irmãos Grimm, Cinderela não era nem de perto um conto infantil, era mais pra um romance dramático, prém a Disney preferiu adaptar a de Charles Perrault de 1667, menos mórbida e sangrenta do que as dos Grimm, fala-se ainda de uma versão chinesa de quase mil anos.

Pra começar, Cinderela viveu no Antigo Egito. Era grega, e não francesa, nem alemã ou chinesa. ser maltratada pela madrasta, no entanto é verdade, vamos ler um pouquino desse conto, descrito pela ABC.

Era uma vez na Grécia uma jovem mulher chamada Ródope. Pela sua imensa beleza, os piratas egípcios raptaram-na para a vender como escrava em África. Ródope foi depois comprada no Egito por um homem bondoso, mas pouco atento às mulheres que viviam na sua casa.

Todas as outras faziam pouco de Ródope por ser de nacionalidade diferente. Durante dias e noites, as outras mulheres obrigavam Ródope a realizar as tarefas mais pesadas da lida da casa. Mas a jovem grega tinha amigos: um bando de passarinhos, um macaco e um hipopótamo muito velho. Um dia, o imperador preparou um grande banquete em Mênfis e convidou toda a gente do reino. Mas as mulheres más da casa proibiram Ródope de aceitar o convite. Só que a bela mulher também queria assistir à festa, por isso vestiu a roupa mais bonita que tinha e calçou umas sandálias de ouro que encontrou. Pouco antes de fugir de casa, um falcão roubou as sandálias de ouro de Ródope, que ficou devastada por não poder ir ao banquete.

Voando pelo império, o falcão levou as sandálias de ouro até ao imperador. Este acreditou que aquele era um sinal divino de que deveria ir em busca da dona daqueles sapatos. Por isso ditou uma regra: “Todas as donzelas do Egito deveriam calçar as sandálias e quem for a dona deles será a minha esposa”. E partiu em busca da mulher da sua vida e encontrou Ródope, a quem os sapatos serviram. Casaram e viveram felizes para sempre.

Mas não, este não foi, o fim da história. A lenda correu até à Grécia e foi modificada por trechos nada românticos. Alguns dizem que Rópode não se casou, e virou uma cafetina.  Na Itália no século  XVII, Giambattista Basile, um escritor italiano, também deu uma alterada, tirando Cinderela da prostituição e colocando como assassina e praticante de magia negra.

Então o francês Perrault dando vida a Cinderela que conhecemos, só o final que a Disney mudou, Perrault coloca todos felizes para sempre e a Disney só a Cinderela e o Principe.

3384788

 

Clique aqui para comentar

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Topo