A primeira picape média de luxo do Mundo, é a Mercedes-Benz Classe X é um marco histórico para a marca e também para a indústria automobilística, e ela chega a vários mercados no final de 2017, mas sua estreia no Brasil está agendada para 2018.

Claro que  o design é um clássico Mercedes-Benz, mas, o que não vemos é o que está por baixo. Sabemos que a Daimler tem uma aliança com a Renault-Nissan, e o chassi e cabine são os mesmos da Nissan Frontier – essa lindeza mesmo, que já está à venda no Brasil.

A Mercedes-Benz Classe X é um marco histórico para a marca e também para a indústria automobilística

Como ela será lançada em dezembro desse ano, em 2018 começa a produção dela na fábrica de Santa Isabel, em Córdoba, na Argentina, com a função de abastecer o mercado latino-americano, mas pra quem já estaria de olho nela pra importar! A Classe X é a ultima da fila da montadora, somente em dezembro de 2018, isso porque antes dela ainda vem a  Nissan Frontier, depois a Renault Alaskan.

Picape da Mercedes é baseada na plataforma da Nissan Frontier (Divulgação/Mercedes-Benz)

 

Nossa reação pode até ter sido…Pô igual as outras? Mas justiça precisa ser feita: não dá para colocar a Classe X no mesmo patamar da Frontier ou de outras de sua categoria. O pessoal do design da Mercedes deu uma baita personalidade para uma picape que já tem outras duas faces conhecidas.

Faróis, vincos no capô e a grade com a estrela de três pontas em destaque parecem saídos do Mercedes GLS, o SUV da marca. Porem  o para-choque frontal ficou mais robusto. E nas versões mais tops ainda recebe um grande aplique cromado.

 

Traseira tem linhas mais limpas que as das irmãs Frontier e Alaskan (Divulgação/Mercedes-Benz)

 

“Queremos ser a nova referência neste segmento. Por isso, também teremos uma versão com motor de 6 cilindros e câmbio automático de 7 velocidades”, é o que nos assegura Stephan Manger, CEO da divisão de veículos comerciais da Mercedes-Benz à Quatro Rodas.

Muitas mudanças no perfil que vão além das rodas exclusivas do Mercedes. As caixas de roda são diferentes, na traseira, tem linhas mais limpas: não há vincos na tampa, e suas lanternas (de led nas configurações mais caras) são mais estreitas e não invadem a lateral da caçamba.

Interior mostra elementos de outros Mercedes, como quadro de instrumentos e central multimídia (Divulgação/Mercedes-Benz)

A Mercedes Classe X só estará disponível com o motor 2.3 turbodiesel de 4 cilindros da Nissan, em  duas versões: 163 cv (X 220d) e de 190 cv (X 250d), e vem com dois turbocompressores.

A versão de entrada terá apenas tração traseira e câmbio manual de 6 marchas. O preço inicial na Europa será de 136 mil reais no câmbio atual, mas como ja sabemos no Brasil pode custar até o dobro do valor.

O que nos resta saber é como todos vão enxergar a Mercedes Classe X. Se será como uma legítima picape da Mercedes, ou como uma versão de luxo da Nissan Frontier?

Suspensão traseira com eixo rígido e multibraços é herança da Frontier (Divulgação/Mercedes-Benz)

 

Versão de entrada tem para-choque frontal mais simples (Divulgação/Mercedes-Benz)

 

Mesmo a versão intermediária tem central mais simples, sem leitor de CD (Divulgação/Mercedes-Benz)

Fonte: Quatro Rodas