Noticia

Temer vai mudar regras do Bolsa familia

O Governo de Temer anunciou mudanças drásticas no regulamento de atribuição do Bolsa Família para todos os beneficiários, para eliminar ao máximo as fraudes que se verificavam nos últimos anos. Tal como informa o site “Globo”, a intenção do Governo é cruzar informações dos beneficiados por seis bases de dados oficiais no momento da inscrição. Com essas mudanças, esta previsto para o mês de setembro cerca de 600 mil beneficiados cortados do programa, por não se incluírem nos novos regulamentos do benefício financeiro.

O Bolsa Família é atualmente o maior programa social do Brasil, e conta com cerca de 50 milhões de brasileiros, sendo seu principal objetivo contribuir para a redução da pobreza extrema, que ainda existe muito no território brasileiro. Contudo, e devido à as fraudes e a crise financeira e política, Michel Temer considerou importante tomar medidas extremas na continuação do programa.

Mais seriadade nos orgão publicos

O Ministério Público junto com a Receita Federal,  Tribunais de Contas dos estados,  Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário e do Tribunal Superior Eleitoral, cruzaram os dados e, concluiu que pagamentos suspeitos foram feitos a mais de 584 mil servidores públicos, 318 mil empresários, sendo que 89 mil recebiam a bolsa de R$ 160, e usaram para doação de candidatos que disputaram campanhas eleitorais, e 49 mil beneficiários estavam mortos.

Mais de 500 mil funcionários públicos receberam indevidamente o Bolsa Família, e fraude já soma mais de R$ 2,5 bilhões. – dados Ministério Publico Federal.

Nas mudanças impostas pelo novo Governo, o CPF será obrigatório para todos os membros da família beneficiados do programa, o número de tolerância para os beneficiados será reduzido de três para dois anos, tornado o programa mais rígido e alcançar realmente quem precisa. Com essas novas regras, esta surgindo muita polêmica entre milhares de brasileiros, 600 mil beneficiários perderão o benefício e, por mais que seja uma estimativa, o Governo de Temer considera que o número de bolsas atribuídas pode facilmente ser reduzido na ordem dos 20%.

Em Ilhéus-BA, moradores da cidade só receberam o auxílio depois da Prefeitura cancelar mais de seis mil benefícios que recebia de forma irregular, sem ter direito, sendo mil e trezentos eram funcionários da Prefeitura, Temer pretendo principalmente acabar com esse tipo de fraude que acontece em vários lugares do país.

“Já existe um programa de acompanhamento, ele será mais aperfeiçoado agora, vamos incrementar isso dentro do Ministério para evitar que mais fraudes comprometam a credibilidade do programa. É necessário a criação de um sistema rápido de cruzamento de informações para evitar que haja uma fraude em maior escala”, declarou Osmar Terra, ministro do Desenvolvimento Social e Agrário ao G1.

size_810_16_9_michel-temer

Clique aqui para comentar

Deixar uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Topo