O café é a segunda bebida mais consumida em todo o mundo (apenas superada pela água) e a cafeína é dos compostos mais estudados. No entanto, continuam a existir muitos “mitos” em torno da substância (cafeína) e da bebida (café) e o impacto que tem na nossa saúde.

Verdades e mitos sobre o café

Beber café faz mal à saúde. MITO: Beber café regularmente, 3-4 xícaras diárias, deve fazer parte de uma dieta saudável e equilibrada. Não causa efeitos adversos para a maioria dos adultos saudáveis e traz benefícios terapêuticos.

Beber café aumenta o risco de doença cardiovascular. MITO: O consumo moderado de café não está associado a um maior risco de problemas cardiovasculares (como doenças e ataques cardíacos, arritmia ou hipertensão). Pelo contrário, vários estudos sugerem que o café pode ajudar a reduzir este tipo de patologia.

Grávidas não devem beber café. MITO: A recomendação é que as mulheres grávidas limitem a dose diária de cafeína para 200-300mg/dia, o que não significa eliminar o consumo. Desta forma, não há qualquer inconveniente em ingerir duas xícaras (80-100mg) diárias de café.

Beber café aumenta o desempenho desportivo. FATO: Os efeitos do consumo de café no desempenho desportivo estão diretamente ligados à cafeína (3-4mg/kg). Estudos comprovam e relacionam a ingestão de cafeína à performance, resistência e a uma redução na percepção de esforço.

Café desidrata. MITO: As evidências científicas não suportam um efeito diurético significativo e afirmam que o café pode contribuir para a ingestão diária de líquidos, não levando a desidratação ou a perdas significativas de fluidos corporais.

Beber café ajuda na concentração e no sentimento de alerta. FATO: Uma porção de 75mg de cafeína, a quantidade encontrada em cerca de uma “bica”, aumenta a atenção e o estado de alerta. Os efeitos estimulantes são observados entre 15 – 45 minutos após o consumo e normalmente duram cerca de quatro horas.

O consumo de café vicia. MITO: A remoção de cafeína da dieta normal pode levar a sintomas temporários de abstinência em algumas pessoas, como dores de cabeça, que podem ser evitados por uma redução gradual da ingestão de cafeína.

Beber café ao fim do dia ou à noite pode afetar o sono. FATO: Muitos consumidores não têm quaisquer problemas, no entanto, pessoas sensíveis à cafeína sentem a estimulação suave do café consumido antes de ir para a cama, afetando o tempo necessário para adormecer.

Descafeinado é mais saudável do que café. MITO: O descafeinado é apenas uma opção para os indivíduos que possuem sensibilidade à cafeína ou que sentem dificuldade a dormir.

Um ou dois cafés por dia é o consumo moderado aconselhado. MITO: Com excepções das grávidas e grupos específicos de doentes coronários e sensíveis à cafeína, o consumo médio indicado é de 3-4 xícaras diárias.

Este documento foi redigido com base no boletim de Dezembro de 2011 do ISIC – The Institute of Scientific Information on Coffee.

Verdades e mitos sobre o café